A urbanização em países desenvolvidos e subdesenvolvidos | Concurso SEE MG 2023 – Geografia

Sumário

O processo de urbanização nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos

Globalmente, a urbanização é uma tendência recente. A população do globo triplicou de 2 bilhões para 6 bilhões nas nove décadas desde 1900, mas a população urbana cresceu mais rapidamente, de 2,4 milhões em 1990 para 2,9 bilhões em 2000, e projeta-se que chegue a 5 bilhões em 2030. A urbanização, um fenômeno global com ramificações econômicas, sociais e ambientais significativas, é o processo pelo qual uma porcentagem crescente de uma população se desloca para áreas urbanas. Em essência, é o processo pelo qual os assentamentos rurais se desenvolvem em centros urbanos e, consequentemente, o crescimento e a expansão desses centros urbanos. O processo é intrincado e diversificado, e difere muito entre as nações industrializadas e empobrecidas.

Devido à crescente pressão populacional e aos recursos limitados disponíveis para uma grande população nas áreas rurais, há uma migração de pessoas das áreas rurais para as urbanas. A deriva urbana é a principal responsável pelas mudanças globais e uma grande parcela da população se desloca para cidades e vilas. A maioria das pessoas se muda para áreas urbanas em busca de empregos e padrões de vida mais elevados pelos quais as áreas urbanas são conhecidas.

imagem urbanização em países desenvolvidos e subdesenvolvidos

Urbanização em países desenvolvidos

Características

A urbanização nos países desenvolvidos é muitas vezes referida como nações industrializadas ou de alta renda.

Rápido crescimento urbano: Ao longo do último século, a urbanização aumentou significativamente nos países desenvolvidos. Inúmeras causas, como a industrialização, as oportunidades econômicas e os avanços em infraestrutura e serviços, contribuíram para essa migração das áreas rurais para as urbanas.

Concentração populacional: A grande maioria das pessoas nas nações desenvolvidas reside em ambientes metropolitanos. Cidades e áreas metropolitanas muito populosas são frequentemente o resultado dessa concentração.

Transformação econômica: Urbanização e crescimento econômico estão intimamente relacionados. As nações desenvolvidas frequentemente têm setores industriais e de serviços altamente desenvolvidos, que atraem as pessoas para as cidades em busca de emprego, maiores rendimentos e acesso à saúde e à educação.

Desenvolvimento de infraestrutura: As nações desenvolvidas fazem investimentos significativos em infraestrutura urbana, como sistemas de transporte, habitação, infraestrutura sanitária e instalações de saúde. A qualidade de vida geral nas cidades é melhorada por esses investimentos.

Avanços tecnológicos: Nos países ricos, a urbanização e o avanço técnico coexistem com frequência. Para melhorar a vida urbana, essas cidades frequentemente implementam tecnologias inteligentes, redes de transporte público eficazes e práticas ambientais.

Preocupações ambientais: A rápida urbanização pode, no entanto, apresentar problemas ambientais, embora os países ricos muitas vezes tenham restrições ambientais mais rígidas. A gestão contínua é necessária para problemas como o consumo de recursos, o congestionamento do tráfego e a poluição atmosférica.

Exemplos de países desenvolvidos com urbanização significativa

  • Estados UnidosMais de 80% dos americanos vivem em áreas urbanas, tornando os EUA uma das nações mais urbanizadas do mundo. As principais cidades são centros de atividade econômica e cultural, como Nova York, Los Angeles e Chicago.
  • Reino Unido: Mais de 80% das pessoas vivem em regiões metropolitanas no Reino Unido. Cidades como Manchester e Birmingham também fazem contribuições substanciais para a urbanização do país, enquanto Londres serve como um grande centro financeiro para o mundo.
  • Alemanha: Com cidades como Berlim, Munique e Frankfurt atuando como centros econômicos, a Alemanha tem uma paisagem urbana desenvolvida. Mais de 75% das pessoas residem em áreas urbanas.
  • JapãoMais de 90% das pessoas vivem em regiões metropolitanas no Japão, um país com uma civilização altamente urbanizada. A capital, Tóquio, é uma das cidades mais populosas do mundo e um importante centro econômico.
  • Austrália: A Austrália é conhecida por suas cidades costeiras urbanizadas como Sydney, Melbourne e Brisbane. Mais de 80% dos australianos vivem em áreas urbanas.

Implicações da urbanização em países desenvolvidos

Crescimento econômico: A urbanização promove o empreendedorismo, a inovação e a produtividade, que ajudam a economia a crescer. A concentração de empresas e indústrias nas cidades é vantajosa para as nações desenvolvidas.

Diversidade social: As cidades nos países desenvolvidos tendem a ser culturalmente diversas, atraindo pessoas de várias origens. Essa diversidade pode levar a cenas culturais vibrantes e oportunidades de interações interculturais.

Desafios: Acessibilidade da moradia, congestionamento do transporte e sustentabilidade ambiental são algumas das dificuldades que vêm com a urbanização. O planejamento urbano e a criação de políticas são necessários nos países desenvolvidos para lidar com esses problemas.

Investimentos em infraestrutura: Para manter as cidades atraentes e habitáveis, a urbanização contínua requer investimentos contínuos em infraestrutura, transporte e serviços públicos.

Sustentabilidade ambiental: Para diminuir os efeitos ambientais da urbanização, as nações desenvolvidas estão se concentrando mais no desenvolvimento urbano sustentável, que inclui técnicas de construção verde, redes de transporte público e fontes de energia renováveis.​​

imagem urbanização em países desenvolvidos

Urbanização em países subdesenvolvidos

Características distintas da urbanização em países subdesenvolvidos

Rápido crescimento populacional: Numerosas nações em desenvolvimento têm rápido crescimento populacional, o que leva ao aumento da urbanização à medida que mais pessoas se mudam para as cidades. Esse desenvolvimento pode onerar os serviços urbanos e a infraestrutura.

Transformação econômica: Urbanização e crescimento econômico estão intimamente relacionados. As cidades dos países em desenvolvimento frequentemente atuam como centros de negócios, oportunidades de emprego e migrantes rurais em busca de trabalho.

Assentamentos informais: A rápida urbanização em países subdesenvolvidos frequentemente leva à proliferação de assentamentos informais, muitas vezes referidos como favelas ou favelas. Essas áreas carecem de infraestrutura e moradia adequadas, oferecendo riscos à saúde e à segurança dos moradores.

Desafios de recursos: Fornecer serviços básicos como água potável, saneamento e saúde para a população urbana em rápido crescimento pode ser um grande desafio para os países subdesenvolvidos.

Desigualdade social: A urbanização pode exacerbar a desigualdade de renda, uma vez que as oportunidades econômicas e o acesso aos serviços não estão distribuídos uniformemente dentro das cidades. Muitos residentes em áreas urbanas subdesenvolvidas enfrentam a pobreza e não têm acesso à educação e aos cuidados de saúde.

Impacto ambiental: A urbanização não planejada pode levar à degradação ambiental, incluindo poluição do ar e da água, desmatamento e perda de habitat, o que pode ter consequências de longo prazo para áreas urbanas e rurais.

Exemplos de países subdesenvolvidos com urbanização significativa

  • Índia: A Índia experimentou uma rápida urbanização, com uma parcela significativa de sua população vivendo em cidades. Cidades como Mumbai, Delhi e Bangalore são grandes centros econômicos, mas também enfrentam desafios relacionados a favelas, déficits de infraestrutura e poluição ambiental.
  • Nigéria: A urbanização é proeminente na Nigéria, com cidades como Lagos e Kano experimentando um crescimento populacional substancial. Os assentamentos informais são comuns e o acesso a serviços básicos continua sendo um desafio.
  • Bangladesh: Bangladesh tem uma alta densidade populacional e taxa de urbanização. Daca, a capital, enfrenta problemas relacionados à superlotação, congestionamento do trânsito e infraestrutura inadequada.​
  • Paquistão: A urbanização está aumentando no Paquistão, particularmente em cidades como Karachi, Lahore e Islamabad. O rápido crescimento sobrecarregou os recursos e os serviços nas áreas urbanas.
  • Haiti: Porto Príncipe, a capital do Haiti, testemunhou uma urbanização significativa, em parte impulsionada pela migração rural-urbana. A cidade luta com deficiências de infraestrutura e desafios associados aos assentamentos informais.

Implicações da urbanização em países subdesenvolvidos

Oportunidades econômicas: A urbanização pode oferecer oportunidades econômicas e potencial de crescimento, incluindo maior acesso a empregos e educação, o que pode ajudar a reduzir os níveis de pobreza.

Saúde e Saneamento: O planejamento urbano e o investimento adequados são fundamentais para melhorar o acesso à água potável, saneamento e cuidados de saúde para os residentes urbanos, o que pode levar a melhores resultados de saúde pública.

Desenvolvimento de infraestrutura: O desenvolvimento da infraestrutura urbana, incluindo redes de transporte, habitação e serviços públicos, é essencial para acomodar a crescente população urbana e garantir uma melhor qualidade de vida.

Educação: A urbanização muitas vezes leva ao aumento do acesso às instituições de ensino, o que pode promover a alfabetização e o desenvolvimento de habilidades entre os residentes urbanos.

Sustentabilidade ambiental: O planejamento urbano sustentável é crucial para mitigar o impacto ambiental da urbanização, incluindo a gestão de resíduos, a redução da poluição e a preservação de espaços verdes.

Inclusão social: Os formuladores de políticas devem trabalhar para reduzir as desigualdades sociais, abordando questões de moradia acessível, acesso à educação e saúde, e promovendo o crescimento econômico inclusivo.

imagem urbanização em países subdesenvolvidos

A urbanização é um processo complicado que assume muitas formas em países desenvolvidos e em desenvolvimento, é influenciado por várias variáveis e é caracterizado por várias oportunidades e desafios. As nações subdesenvolvidas lutam com assentamentos informais e falta de comodidades essenciais, enquanto os países desenvolvidos lidam com preocupações como manutenção da infraestrutura e disparidade de renda. Para superar esses obstáculos e criar cidades inclusivas, resilientes e sustentáveis em todo o mundo, métodos de urbanização sustentável são essenciais.

Nossa sociedade, economia e entorno continuarão a ser moldados pelos processos de urbanização. Podemos nos esforçar para criar um futuro mais justo e sustentável para todos, compreendendo e abordando as necessidades distintas das regiões metropolitanas desenvolvidas e subdesenvolvidas.


Publicado

em

por

Comentários

Deixe um comentário