Correção dos Planos de Estudos Tutorados – PET 2 – Semana 4 – 9ºano – Geografia

TEMA: Mudanças na relações de trabalho
Caro (a) estudante, nessa semana você vai identificar e relacionar as transformações trazidas pela ciência e tecnologia na oferta de postos de trabalho no Brasil e no mundo.
A ECONOMIA GLOBAL E O AUMENTO DO DESEMPREGO
Atualmente, as atividades desenvolvidas pelos trabalhadores exigem cada vez mais criatividade e qualificação; as empresas querem funcionários capazes de se adaptar às novas tecnologias introduzidas no processo de produção. As jornadas de trabalho e os salários estão mais flexíveis: a carga horária perde em importância para a qualidade do trabalho, e os pagamentos são efetuados de acordo com a produtividade de cada trabalhador, em muitos casos. Cada vez mais, as atividades repetitivas que exigem pequena ou nenhuma qualificação do trabalhador, e até mesmo as de nível técnico, como as de pintor industrial ou as de torneiro mecânico, estão sendo substituídas por máquinas ou robôs. Muitas tarefas exigem das pessoas melhor formação e qualificação, capacidade de pesquisar e de aprender continuamente. Os trabalhadores sem qualificação são os mais prejudicados pelas inovações tecnológicas na agricultura, na indústria, no comércio e na prestação de serviços. Esses fatores causam desemprego no mundo todo, embora de modo diferente em cada local e grupo populacional. O que parece ser uma tendência mundial, no entanto, é o crescente desemprego entre os jovens, principalmente nos países em desenvolvimento, onde eles constituem uma proporção muito maior da força de trabalho que nos países com maior desenvolvimento. Nesses países, os jovens são mais vulneráveis ao subemprego e à
pobreza. Não são apenas as inovações tecnológicas que provocam o aumento do desemprego no mundo. Há outras causas, que podem ser estruturais ou conjunturais.
O desemprego estrutural é resultante da modernização das estruturas produtivas e de trabalho, que ocorre com a mecanização e a automação nos processos de produção e com o aprimoramento dos processos de trabalho. O desemprego conjuntural é provocado por uma situação temporária. Quando um país enfrenta dificuldades econômicas, podem ocorrer queda da produção industrial e agrícola e diminuição das vendas no comércio e na prestação de serviços. O resultado é a eliminação de muitos postos de trabalho e o aumento do desemprego. Os postos de trabalho perdidos durante um período econômico desfavorável tendem a ser recuperados com o fim da crise. Quando a economia volta a crescer, as vendas e a produção aumentam e as empresas contratam novamente. Alguns postos de trabalho, porém, não voltam a existir.

ATIVIDADES

  1. Parcela considerável do desemprego que se verifica, atualmente, no mundo, está associada
    a mudanças estruturais na economia é o denominado desemprego tecnológico ou estrutural.
    É correto afirmar que essa modalidade de desemprego é consequência:
    a) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial. X <—-
    b) da crescente importância da pecuária na economia global.
    c) do crescimento da economia informal nos países mais pobres.
    d) do desaquecimento e da crise progressiva da economia mundial.
  2. O mercado de trabalho apresenta três tipos de desemprego: O desemprego cíclico, ou conjuntural
    é um deles e caracteriza-se
    a) pela destruição criativa de emprego.
    b) por um processo de melhoria na economia
    c) pela existência do trabalho informacional.
    d) por um processo recessivo da economia. X <—-
  3. Observe a charge:

a) Sobre o desemprego estrutural, qual o maior problema gerado pela falta de vagas na vida social?

R: Percebemos a geração de um desemprego em série, levando muitos trabalhadores à rua e privando-os do emprego e renda familiar. Na charge fica explícito, como se não houvesse nem mesmo vaga para a mendicância.


b) O desemprego conjuntural é algo que pode afetar diretamente a economia no mundo. O que é
desemprego conjuntural? Dê exemplo de uma forma desse tipo de desemprego.

R: O desemprego conjuntural afeta a economia sazonalmente, ou seja, temporariamente de acordo com o evento ocorrido. Desemprego conjuntural é aquele desemprego temporário, devido a um fator, como por exemplo, a crise provocada pelo COVID-19 no mundo é um belo exemplo de desemprego conjuntural, pois afeta a conjuntura e não a base, a estrutura da economia como um todo.

Observe as imagens abaixo e responda às questões 4, 5 e 6

  1. Que diferenças você nota entre o trabalho retratado nas imagens mais antigas e nas mais recentes?

R: As mais antigas empregam muita mão de obra, ao passo em que as mais novas empregam mais tecnologia na produção.

5. Quais são as vantagens da substituição da mão de obra por máquinas e robôs? Essa substituição
é vantajosa para quem?

R: As vantagens, além talvez de uma precisão e qualidade maior do produto em certos casos, também pode ser o enxugamento da folha de pagamento e corte de benefícios trabalhistas e como consequência maior lucro empresarial.

6. Em sua opinião, qual seria a principal desvantagem do processo citado na questão anterior no que
se refere ao trabalho?

R: O desemprego estrutural gerado pela produção em larga escala automatizada. Por um lado isso geram empregos alternativos, como mecatrônicos, mecânicos, eletricistas de manutenção, ajustadores, porém, talvez não supra a demanda inicial existente com mão de obra humana. O mercado de trabalho, porém, se adapta às necessidades existentes, ainda que isso seja caótico e gere uma desestrutura temporária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.