Correção PET 8ºano semana 5 – Volume 2 – 2021 – Língua Portuguesa

SUMÁRIO

LÍNGUA PORTUGUESA………………………………………………………pág 01
Semana 1: Gênero textual Debate Regrado………………. pág 01
Semana 2: Operadores argumentativos………………….. pág 05
Semana 3: Produção de texto……………………………… pág 09
Semana 4: Gênero textual: Mito ……………………………… pág 12
Semana 5: Crônica………………………………………………….. pág 17
Semana 6: A crônica e a arte…………………………………….. pág 20

BREVE APRESENTAÇÃO
A crônica é um gênero textual curto escrito em prosa, geralmente produzido para meios de comunicação, por exemplo, jornais, revistas, etc.
Além de ser um texto curto, possui uma “vida curta”, ou seja, as crônicas tratam de acontecimentos
corriqueiros do cotidiano.

Tipos de crônicas
Embora seja um texto que faz parte do gênero narrativo (com enredo,foco narrativo, personagens,tempo e espaço), há diversos tipos de crônicas que exploram outros gêneros textuais

Podemos destacar a crônica descritiva e a crônica dissertativa. Além delas, temos: Crônica Jornalística: mais comum das crônicas da atualidade são as crônicas chamadas de “crônicas jornalísticas” produzidas para os meios de comunicação que utilizam temas da atualidade para fazerem reflexões. Aproxima-se da crônica dissertativa. Crônica Histórica: marcada por relatar fatos ou acontecimentos históricos, com personagens, tempo e espaço definidos. Aproxima-se da crônica narrativa. Crônica Humorística: Esse tipo de crônica apela para o humor como forma de entreter o público, ao mesmo tempo que utiliza da ironia e do humor como ferramenta essencial para criticar alguns aspectos seja da sociedade, política, cultura, economia, etc. Importante destacar que muitas crônicas podem ser formadas por dois ou mais tipos, por exemplo: uma crônica jornalística e humorística.

Curiosidade: As crônicas costumam ser publicadas em jornais, revistas e blogs. Muitas vezes, são criadas com base nos mesmos fatos relatados em notícias e reportagens ou apresentados em gêneros opinativos. No entanto, nas crônicas é empregada uma linguagem mais criativa e semelhante a um bate-papo, pois o objetivo principal delas não é informar ou persuadir, mas entreter o leitor, surpreendê-lo com um ponto de vista diferente, encantá-lo com um novo modo de expressar as ideias.

ATIVIDADES

  1. Leia a crônica abaixo:
    Trágico acidente de leitura
    Tão comodamente que eu estava lendo, como quem viaja num raio de lua, num tapete mágico, num
    trenó, num sonho. Nem lia: deslizava. Quando de súbito a terrível palavra apareceu, apareceu e ficou,
    plantada ali diante de mim, focando-me: ABSCÔNDITO. Que momento passei!… O momento de imobilidade e apreensão de quando o fotógrafo se posta atrás da máquina, envolvidos os dois no mesmo pano
    preto, como um duplo monstro misterioso e corcunda… O terrível silêncio do condenado ante o pelotão
    de fuzilamento, quando os soldados dormem na pontaria e o capitão vai gritar: Fogo!
    QUINTANA, Mario. Nova antologia poética.5.ed. São Paulo:Globo.1995.

R: Crônicas

  1. De acordo com a crônica, responda:
    a) Justifique o título do texto. Resposta pessoal.
    Sugestão: Refere-se o título do texto de Quintana remete ao fato do narrador ter tido
    que interromper a fluência de sua leitura em função de ter deparado com uma
    palavra cujo o significado ele desconhecia.
  2. Após ler o texto fica claro que o narrador gosta de ler. Comprove esta afirmativa com frases do
    texto.
    3-Sim, ele declara que lê comodamente como quem viaja, quem vive um sonho.
    “Tão comodamente que eu estava lendo, como quem viaja num raio de lua, num
    tapete mágico, num trenó, num sonho”
  3. Na expressão: “Nem lia: deslizava”, foi usada a linguagem conotativa (sentido figurado) ou
    denotativa (sentido real)? Justifique sua resposta.
    Linguagem conotativa (Sentido figurado )
    Porque a leitura para ele é tão envolvente que ele viaja com as palavras num
    raio de lua, num tapete mágico, num trenó através de suas emoções.
  4. No texto a palavra abscôndito aparece em letra maiúscula. O autor fez intencionalmente?
    Justifique sua resposta.
    Sim. Porque escrito dessa maneira, ela se destaca, salta aos olhos do leitor, assim
    como saltou aos olhos do narrador da crônica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.