Correção PET 9ºano semana 4 – Volume 2 – 2021 – Língua Portuguesa

A intertextualidade é a relação entre dois textos em que um cita o outro. [Quando] há um diálogo
entre os dois discursos, dizemos que, além de intertextualidade, existe entre eles também interdiscursividade.
Toda relação interdiscursiva é também uma relação intertextual. Contudo, a interdiscursividade é
mais ampla: é um tipo de citação entre discursos, ou seja, que faz referência não apenas a um texto
ou partes dele, mas também à sua situação de produção (quem fez, para que, em que momento histórico, com qual finalidade, em que gênero, etc.), à ideologia nele subjacente e aos significados que
ele foi assumindo historicamente.
CEREJA, William; COCHAR, Thereza. Português: Linguagens. Volume 1, São Paulo: Atual, 2001.

ATIVIDADES

Uma narrativa pode até se iniciar com “Era uma vez”, mas devemos estar preparados para a
compreensão dos efeitos de sentido nos diferentes gêneros textuais. A seguir você terá contato
com dois gêneros textuais que desconstroem a ideia do “foram felizes para sempre”, presente
na maioria dos contos de fada.

Conto de fadas para mulheres modernas Luís Fernando Veríssimo
Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de autoestima
que,enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo
estava de acor-do com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então, a rã pulou
para o seu colo e disse:

Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas, uma bruxa má lançou-me um encanto
e eutransformei-me nesta rã asquerosa.Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo
num belopríncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe
poderia vir morarconosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas,
criarias os nossos filhos e vive-ríamos felizes para sempre…
… E então, naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um
cremosomolho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava: Eu
hein?… nem morta! VERÍSSIMO, Luís Fernando. Conto de fadas para mulheres modernas. Educador
Antenado, 2021

Leitura realizada, vamos refletir sobre algumas questões do conto?

  1. Compare o Conto de fadas para mulheres modernas, de Luís Fernando Veríssimo, com
    aqueles lidos nas semanas anteriores.
    a) A princesa possui um comportamento típico das protagonistas de contos de fada?
    Justifiquesua resposta.
    Não, pois a princesa preza por sua independência e não tem a ideia de felicidade
    relacionada à figura masculina (como costuma acontecer nos contos de fada).
    b) Para o príncipe, qual é o conceito de felicidade? E na visão da princesa, o que é felicidade?
    Para o príncipe, felicidade seria construir um lar feliz no qual a princesa viveria
    em função de cuidar dele e da família.
    Para a princesa, felicidade seria ser independente.
    ATIVIDADES
    C) Por que o desfecho do conto lido se diferencia do final de um conto de fadas clássico?
    Porque se fosse o final de um conto de fadas clássico a princesa terminaria com
    o príncipe e “viveriam felizes para sempre”. Porém, a princesa preferiu ser
    independente.
    d) Quais os adjetivos utilizados para definir a princesa? Esses adjetivos condizem com a
    atitudeque ela tem no final do conto? Justifique sua resposta. Independente, cheia de auto estima. As características da princesa condizem com
    sua atitude final, pois ela preza por sua liberdade.

2 . Como sabe, quando um texto se refere a outro, ocorre a intertextualidade. Existem,
basicamente,dois tipos de intertextualidade: a paráfrase, quando o texto possui as mesmas
ideias centraisdo texto original; e a paródia, quando o texto possui ideias contrárias às ideias
centrais do textooriginal com o objetivo de fazer-lhe uma crítica. No Conto de fadas para mulheres
modernas, podemos identificar qual tipo de intertextualidade? Justifique sua resposta.
Paródia, pois perverte a ideia do texto original. A ideia principal do texto de
Veríssimo é completamente diferente da ideia do clássico conto de fadas.

  1. Compare o conto de Luís Fernando Veríssimo com a versão dos Irmãos Grimm, anotando
    as semelhanças e diferenças entre os dois gêneros.
    Elementos comuns Elementos diferentes
    Príncipes/princesas Sapo/rã
    Espaço No conto de Luís Fernando Veríssimo a
    princesa é independente e cheia de autoestima.
    Encantamento feito pela bruxa malvada No conto com a versão dos Irmãos Grimm o
    príncipe e a princesa nem pensam em se casar.
    O príncipe não se casa com a princesa No conto de Luís Fernando Veríssimo a rã não
    chega a voltar a ser príncipe.

4 . (BEMVIN.ORG-) Qual o dito popular que define melhor a ideia central do conto de Luís
FernandoVeríssimo?
a) Melhor um na mão do que dois voando.
b) Sempre existe um sapato velho para um pé doente.
c) Antes só do que mal acompanhada.
d) Quem ama o feio bonito lhe parece.

  1. Qual é o efeito de humor criado pela situação representada na tirinha?
    Magali, como é muito comilona, fica decepcionada ao ver que o sapo se
    transformou num príncipe e não num pipoqueiro ou padeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.